SOBRE CIÊNCIA E CIENTIFICIDADE I


SOBRE CIÊNCIA E CIENTIFICIDADE I


Ciência, Medo da Verdade e a Hipocrisia de Falsas Aparências.


Muitos dos que dizem se apoiar e até citar verborragicamente a ciência, propor tudo em nome da ciência, o faz mais por necessidade de se mostrar avançado, por pura vaidade, até os que se utilizam desse artifício para esconder suas limitações intelectuais. Estamos iniciando um novo real de fato, não há mais espaço para se falar em nome da ciência de forma superficial, generalizada e desarticulada da realidade social dos indivíduos. O último artigo ainda não é ciência, a verdade em ciência é uma pretensão de validade, antes funciona desempenhando o papel de uma ideia reguladora. Antes da validade de suas evidências adquirirem robustez suficiente para ter poder de generalização, estas terão que corresponder ao fato, ter cálculo matemático adequado as suas premissas e sobreviver as refutações. Não existe ciência imediatista, a ciência não dá pulos. É um pensador rasteiro aquele que fala do conhecimento científico de forma absoluta e definitiva. O último artigo não valida o argumento, apenas dá sinais de possível viabilidade. O cientista da nova ordem, não pode ser mais um alienado da realidade do mundo em que vive o seu presente existencial, ele precisa se posicionar e, saber orientar seu conhecimento na medida em que vai tornando-se ciência. É a forma mais segura de proteger a cientificidade do seu campo, principalmente, num mundo em que os reacionários tentam tornar a verdadeza como referência de verdade. Desse modo, quem vive de mentiras e falsas Aparências, odeia ouvir a verdade, alimentam os lobos, muitas vezes, sem terem consciência de estarem matando as ovelhas. Mais do que nunca, o que fazemos de nossas possibilidades, serão a pura representação do que somos, não haverá mais espaço para falsas Aparências.


Douglas Dogol Sucar.

38 visualizações0 comentário